Envio standard gratuito para compras acima de 50€*

Trocas de Água

A importância das trocas parciais de água (TPA's)

Não será surpresa afirmar que os nossos animais necessitam de água limpa para uma vida saudável. Naturalmente a qualidade da água onde vivem vai-se deteriorando com o tempo. Na natureza os rios e lagos têm a sua água restabelecida através da evaporação e precipitação, filtrada por processos naturais e remineralizada ao descer pelas serras. Em casa fica a nosso cargo reintroduzir regularmente água limpa e com as características certas nos aquários. Planeie com antecipação e especifique uma rotina regular para fazer as trocas de água. Esta disciplina é essencial para a saúde do seu aquário.

Como preparar a água para os aquários de água doce:

Apesar da água canalizada variar muito conforme a localização geográfica, de um modo geral nunca deve adicionar a água directamente da torneira no aquário, e, se possível, evite também o contacto directo com filtros e outros utensílios que entram em contacto com o mesmo. A água fornecida pelos municípios é tratada com um conjunto de químicos com vista a matar organismos vivos, como bactérias. Embora isto seja bom para a nossa saúde, tem consequências letais para os nossos animais aquáticos. Não só podem afectá-los directamente, mas também destroem todo um conjunto de bactérias e outros micro-organismos importantes para manter a estabilidade do aquário.

Alguns dos químicos, como o cloro, evaporam com o tempo, o que pode ser vantajoso para si. De preferência encha o recipiente com água quente. Planeie as suas trocas de água com antecedência e deixe a água limpa de repouso durante um período de pelo menos 24h antes de a utilizar, podendo levar até quase uma semana a evaporar, dependendo da temperatura ambiente e quantidade de químicos na água. Em alternativa poderá utilizar um condicionador que neutralize a toxicidade destes químicos, algo que é sempre conveniente ter á mão, nem que seja para utilizar perante algum imprevisto.

Uma rotina habitual é de efectuar troca de água uma vez por semana, entre 20 a 30% de água, sendo que a periodicidade e quantidade irão depender de uma série de factores: do tamanho do aquário, da quantidade de animais, da quantidade de comida que se dá, da quantidade de plantas (que influencia a absorção de amónia e nitratos), e outros factores pontuais.

Passos genéricos a seguir para trocar a água (com sifão):

  1. Desligue os equipamentos (Termostato, filtro, bombas, etc)
  2. Introduza o bocal do sifão na água e a outra ponta num garrafão ou balde vazio e aperte repetidamente a bomba manual para criar vácuo e a água começar a percorrer pelo sifão
  3. Pode aproveitar para aspirar a sujidade existente no fundo do aquário. Agitar o fundo do aquário irá soltar particulas leves de sujidade que poderá aspirar pelo sifão
  4. Mantenha-se atendo para não aspirar acidentalmente algum animal ou planta
  5. Depois de retirar a água suja pode aproveitar para fazer a alguma manutenção ao filtro utilizando esta água para limpeza das matérias filtrantes
  6. Aproveite também para retirar algas e limpar os vidros
  7. Gradualmente reencha o aquário com água tratada com condicionador, ou que tenha estado em repouso durante cerca de uma semana. Quando estiver a reencher o aquário faça-o com atenção para não agitar o fundo do aquário
  8. Após reencher o aquário poderá ligar novamente os equipamentos. Assegure-se que todos estão a funcionar devidamente

Independentemente da forma como extrai e reintroduz a água, é importante compreender que a troca deve ser parcial e gradual, evitando uma alteração súbita de parâmetros. No entanto, evite demorar muito tempo nos meses mais frios, pois, durante o tempo em que o termostato estiver desligado, a temperatura da água poderá descer rapidamente e provocar stress e desconforto nos peixes.

Uma troca de água irá sempre afectar os microorganismos responsáveis pela filtragem biológica no aquário. Nas 48h seguintes tenha especial cuidado para não sobre-alimentar os seus peixes.